Crédito da foto: Life

Há exatos 20 anos, neste 29/11, o mundo se despediu de George Harrison

Harrison nasceu em uma família pobre, em Liverpool em 25 de fevereiro de 1943, era o caçula entre os quatro filhos da família. Embora o Liverpool Institute High School for Boys, onde estudou, oferecesse um curso de música, George ficou desapontado com a ausência de guitarras e sentiu que a proposta da escola não era a que ele queria. Seu interesse no rock and roll surgiu quando ele ouviu a música “Heartbreak Hotel” de Elvis Presley. Costumava sentar no fundo da sala de aula e ficava desenhando guitarras em seus livros, mais tarde, comentou: “Eu estava viciado em guitarras”.

Crédito da foto: Apple / Grammy

Seu primeiro violão, foi dado pelo seu pai no final de 1956, era um Dutch Egmond flat top. Harrison aprendeu a tocar com um amigo de seu pai. Logo formou uma banda de skiffle chamada “The Rebels” com seu irmão Peter e um amigo, Arthur Kelly. Foi no ônibus a caminho da escola, que Harrison conheceu Paul McCartney, que também cursava o Liverpool Institute, e os dois se tornaram amigos através do amor de ambos pela música. Logo depois, Paul o convidou para se juntar aos Beatles, quando ainda se chamavam The Quarrymen, o resto é história.

Crédito do vídeo: The Beatles

Três das músicas mais famosas de Harrison, no período dos Fab Four, são “While My Guitar Gently Weeps”, “Here Comes the Sun” e “Something”. Essa última, descrita por Frank Sinatra como “a mais bela canção”.

Crédito do vídeo: The Beatles

Com o fim dos Beatles, Harrison lançou seu terceiro Álbum Solo, All Things Must Pass em 1970. Ele já havia lançado dois álbuns enquanto ainda estava nos Beatles. A canção “My Sweet Lord”, foi seu primeiro sucesso em carreira solo.

Crédito do vídeo: George Harrison

Em 1971, a pedido de seu amigo, Ravi Shankar, George organizou o Concerto para Bangladesh, um evento beneficente que atraiu mais de 40 mil pessoas para dois shows no Madison Square Garden, em Nova Iorque. O objetivo do evento era arrecadar dinheiro para auxiliar refugiados durante a Guerra de Independência de Bangladesh. Shankar abriu o show, que teve a participação de músicos como Bob Dylan, Eric Clapton, Leon Russell, Badfinger, Billy Preston e Ringo Starr.

Em 1988, Harrison formou o Super Grupo Traveling Wilburys com Jeff Lynne, Roy Orbison, Bob Dylan e Tom Petty. A banda gravou um single de Harrison que seria lançado na Europa. A gravadora achou que a faixa, “Handle with Care”, era boa demais para seu propósito original de ser um lado B e pediu um álbum completo.

Em 1997, Harrison foi diagnosticado com câncer na garganta e realizou tratamento com radioterapia, que, na época, pensou-se ter sido bem sucedido. Em maio de 2001, ele passou por uma operação para remover um tumor canceroso em um de seus pulmões e, em julho, foi divulgado que ele estava tratando um tumor cerebral. Em novembro de 2001, começou uma radioterapia para o carcinoma de pulmão que havia se espalhado para seu cérebro.

A última reunião entre Harrison, Starr e McCartney foi em 12 de novembro, em Nova Iorque. Três semanas depois, em 29 de novembro de 2001, Harrison morreu na casa de um amigo em Los Angeles, aos 58 anos. Seu corpo foi cremado e suas cinzas foram espalhadas nos rios Ganges e Yamuna perto da cidade de Varanasi, na Índia, por sua família numa cerimônia particular de acordo com a tradição hindu.

O “Beatle Quieto” quieto partiu, mas seu legado ficou para a história da musica mundial…

Saiba mais em: Site Oficial George Harrison

Leia mais em: Sigo em Frente”: O novo single da banda PAD

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui